terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

NEW HIT: Cinco anos após condenação por estupro, cantores continuam na ativa em bandas de pagode

Redação Ednilson DRT-BA : 6200, terça-feira, fevereiro 07, 2017 por Ricardo de Souza

No dia 26 de agosto de 2012 nove integrantes da New Hit foram presos na cidade de Ruy Barbosa (a 321 km da capital, Salvador). Eles foram acusados de praticar um estupro coletivo dentro do ônibus do grupo. As vítimas eram fãs que foram curtir a micareta na qual banda de pagode se apresentou na cidade. Assim como qualquer admirador, de acordo com o depoimento das vítimas, elas entraram para pedir autógrafos e fotos aos rapazes.
Consta na decisão judicial que dentro do veículo as vítimas foram submetidas a “atos libidinosos”. A peça descreve com detalhes o que aconteceu lá dentro. Há relatos de “conjunção carnal praticada com extrema violência e em alternância, entre outras provas do crime, a comprovação de que uma das vítimas era virgem”. Além de serem violentadas, as meninas ainda ouviram xingamentos e piadas maldosas.
Em 2015, a juíza Márcia Simões Costa da Comarca de Ruy Barbosa condenou os integrantes da banda a 11 anos e 8 meses de prisão em regime fechado. Os condenados foram: Alan Aragão Trigueiros, Edson Bonfim Berhends Santos, Eduardo Martins Daltro de Castro Sobrinho, Guilherme Augusto Campos Silva, Jefferson Pinto dos Santos, Jhon Ghendow de Souza Silva, Michel Melo de Almeida, Weslen Danilo Borges Lopes e William Ricardo de Farias. Também foi condenado sob mesma pena o ex-policial militar Carlos Frederico Santos de Aragão.
Passados apenas dois anos da sentença, eles estão em liberdade à espera de um novo julgamento.
A deputada Luiza Maia (PT), que acompanha o caso desde a denúncia, se diz chocada com essa brecha possibilitada pela lei. “Isso é um equívoco da justiça. Banaliza a prática de estupro. É um absurdo! A liberdade deles e a clausura delas é uma provocação às mulheres, zombaria. Mas nossa cultura machista tira a responsabilidade de quem agride”, diz.
Divulgação de shows com as bandas em que o cantor Dudu se apresentou.
NA ATIVA
A maioria dos jovens condenados por estupro seguem na ativa na carreira musical. A banda foi dissolvida, mas eles continuaram em outros grupos de pagode se apresentando e fazendo shows em Salvador e, também, no interior do estado.
Ex- vocalista da New Hit, ele nunca parou. Assim que a banda chegou ao fim teve várias oportunidades no meio artístico. Passou pelas bandas ‘Quarteto Fantástico’, ‘Pagodão’ e ‘Oz Bambaz’. Sem muito sucesso, Dudu hoje é backing vocal da banda do vereador Igor Kannário (PHS). Hoje, Eduardo parece estar longe das redes sociais, sua última atualização do perfil no Facebook foi em 2013.
“Eles estarem abrigados em outras bandas é uma afronta. Principalmente na banda de um representante do povo, um vereador”, opina Luiza Maia.
Dudu não foi encontrado pelo Aratu Online para dar sua versão sobre a guinada na carreira.

Comentários: "NEW HIT: Cinco anos após condenação por estupro, cantores continuam na ativa em bandas de pagode"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...